25 julho 2017

5 lições para aprender com Skam

Chris, Vilde, Eva, Noora e Sana
OI, MIGAS! Demorei pra dar as caras porque uma enorme onda de bloqueio criativo me atingiu e me deixou tão indisposta que eu mal tava conseguindo olhar pro computador, mas hoje eu tô melhor e, se cê tá vendo esse post é porque eu superei o maldito do bloqueio. Eu ouvi um amém? 
Agora, focando no assunto de hoje, vamos falar sobre SKAM! Essa é uma das minhas séries favoritas da vida e quem acompanha o Like Gabs já sabe disso de quando eu falei dela nesse post aqui. Mas pra quem ainda não conhece, aí vai um resuminho: SKAM é uma série norueguesa que acompanha a vida de um grupo de adolescentes em período escolar e a partir disso a série aborda vários assuntos muito importantes e que devem ser discutidos. Infelizmente, essa série incrível acabou há um tempinho e pra afogar as mágoas, eu vim aqui falar sobre ela com vocês e mostrar algumas coisas que SKAM ensina muito bem durante essas 4 temporadas e 43 episódios, afinal, série também é cultura, né mores?

"Porque mesmo que algumas vezes pareça, nenhuma pessoa está sozinha. Todos e cada um de nós é uma peça importante no grande caos, e o que você faz hoje, terá efeito amanhã." - Jonas

SKAM fala sobre muitas coisas, mas a principal delas é, sem dúvidas, amizade. Desde o início vemos o grupo das meninas se conhecendo, se respeitando, cuidando uma da outra, aceitando seus defeitos e o mais importante: nunca deixando nada passar por cima da irmandade que elas mesmas formaram. Além disso, não apenas o grupo das meninas, mas todos os grupos da série têm uma amizade maravilhosa e um papel importante na história. O squad dos meninos, por exemplo, foi fundamental pra quando um dos personagens, o Isak, se assumiu homossexual e em momento algum o julgou ou o fez se sentir mal por isso. Além disso, algumas amizades inusitadas vão surgindo ao longo das temporadas, enfim, as amizades de SKAM são muito goals e é lindo de se ver.
"Todos que você conhece estão lutando em uma batalha que você não tem conhecimento. Seja gentil. Sempre." - Noora 
Se tem uma frase que marcou a mim (e acho que a todos os telespectadores de SKAM) foi essa que tá no quote acima. A série bate muito mesmo nessa tecla de ter empatia e de se colocar no lugar do outro, sabem? Afinal, somos todos diferentes e lidamos com as situações da vida de maneiras variadas, o que significa que você nunca sabe pelo que o outro tá passando, por isso é tão importante respeitar o espaço de cada um e ter muita, mas muita empatia no nosso coraçãozinho.
"Então se ouvir alguém usando religião para argumentar seu ódio, não escute. Porque ódio não vem da religião, vem do medo." - Sana
SKAM é um banho de diversidade e é incrível como cada personagem tem a sua singularidade. A Sana, por exemplo, é uma muçulmana que questiona algumas questões da própria religião de vem em quando, se diverte com suas amigas e mesmo assim, não perde, em momento algum, o seu amor pelo Islã. Temos o Even, um bissexual (ou seria panssexual?) que também é bipolar, e por isso traz a tona a discussão sobre doenças mentais. Além disso temos muitos outros personagens diversos e discussões muito importantes sobre estupro, feminismo, orientação sexual e a adolescência toda em si. E ainda falando sobre diferenças, é importante falar sobre o último episódio. Nele, o Jonas, um dos personagens, lê um discurso em homenagem a Sana, que estava dando uma festa muçulmana e chamou todos os seus amigos noruegueses pra comemorar com ela. Nesse discurso, Jonas diz algo muito marcante: "Você recebe esse discurso, porque o fato de nos convidar hoje, derruba o presidente americano amanhã.", e em tempos de intolerância, essa frase é um tapão na nossa cara e nos lembra de que a gente precisa, mais do que nunca, se unir e não deixar o ódio ganhar.


"Legal você se considerar uma feminista e ficar chamando as outras de vadia. O Chris não tem essa reputação porque homens não ficam chamando outros homens de vadia. Então se você acha isso injusto, você tem que parar de chamar as outras meninas de vadias." - Noora

Outra tecla na qual SKAM bate muito é nessa do autoconhecimento, o famoso seja você mesmo. Principalmente ao longo da terceira temporada, que é quando Isak começa a questionar a sua sexualidade, mas não quer dizer que isso não apareça nas outras temporadas. Na primeira, por exemplo, Eva tem uma grande evolução pessoal e descobre que precisa se amar um pouco mais. Na segunda, a Noora também cresce bastante ao abrir seus horizontes, e na quarta temporada a Sana dá um show de crescimento pessoal ao se dar conta de que o ódio não vale a pena.
"O ódio se espalha, mas... por sorte, o amor também." - Jonas

Como eu disse, SKAM fala muito de empatia, respeito, aceitação, tolerância e acolhimento. Não há espaço pra ódio e, todas as vezes que o ódio esteve presente na série, foi pra mostrar que aquele sentimento não leva a lugar nenhum a não ser mais ódio, e que quando a gente ama e aceita o próximo, independente da orientação sexual, da religião e dos seus problemas particulares, tudo tende a ser melhor. E é por isso que eu digo que SKAM foi importante porque veio na hora certa. SKAM foi importante porque tratou de assuntos complicados de uma forma leve pra um público que precisa muito ouvir sobre isso. SKAM foi importante porque nos lembrou de que o ódio pode estar mais forte, mas o amor é que vence no fim, porque o ódio se espalha, mas por sorte, o amor também. Então fica aqui o meu agradecimento a essa série por ter sido tão maravilhosa em todos os sentidos! Alt er love 
Ufa! Gente, como é bom falar dessa sériezinha de novo, ainda tô me recuperando do fim :( Agora me contem, vocês já conheciam SKAM? Já assistiram ou pretendem assistir? 

VEJA MAIS:
Me acompanhe também nas redes sociais:
Twitter | Facebook | Instagram

13 julho 2017

Resenha | A Mais Pura Verdade (Dan Gemeinhart)

ALÔ MANAS! Turubom com vocês? Vi que vocês gostaram bastante do último 6 on 6 e fiquei felizona com isso, viu? Obrigada por todos os elogios! Mas agora trocando de assunto, bora falar sobre o post de hoje? Pra hoje eu trouxe a resenha de um livro que quando eu comprei nem sabia direito do que se tratava (meninas que compram livros só pela capa, me add), mas me surpreendi bastante ao ler. O livro se chama A Mais Pura Verdade e é do autor Dan Gemeinhart.
SINOPSE: Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha. Mas, em certo sentido um sentido muito importante , Mark não tem nada a ver com as outras crianças. Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram. Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier. Nem que seja a última coisa que ele faça. A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.
"Morrer e viver. É tudo uma bagunça."
O A Mais Pura Verdade conta a história de Mark, uma criança de 12 anos que sofre com câncer e fala sobre isso de uma maneira tocante e muito real. Ao descobrir que a doença voltou, Mark decide correr atrás do seu maior sonho antes que seja tarde demais: escalar o Monte Rainier. A partir daí, o garoto foge em direção a montanha deixando pra trás a sua melhor amiga Jessie e os seus amorosos pais, e levando consigo apenas seu melhor amigo Beau (que por acaso, é um cachorro), sua máquina fotográfica, seus remédios, algum dinheiro e seu caderno.

"A vida é um saco. Essa é a mais pura verdade. Mais uma coisa que eu não entendo: por que todo mundo sempre tenta fingir ser o que não é?"
Sei o que você tá pensando, que é só mais um livro que usa uma doença pra fazer a gente se apegar ao protagonista, mas eu digo: é aí que vocês se enganam, meus caros. A Mais Pura Verdade não foca só no câncer e nem usa isso como uma "isca", ele foca bem mais na trajetória do Mark e no quanto ele aprende enquanto vive essa aventura. Mark fala sobre o câncer com autenticidade, ele não é triste 100% do tempo, mas também não é feliz 100% do tempo. Mark odeia a doença e o tempo, ele odeia saber que a cada segundo que passa, menos tempo ele tem pra viver. Mark, acima de tudo, é humano. Ele sente raiva e angústia e consegue passar tudo isso direitinho pro leitor.

"Como ajudar quando ajudar e ferir são as mesmas coisas?"
O livro possui narrativas intercaladas entre a perspectiva de Mark, em primeira pessoa, e a perspectiva de seus pais e de Jessie, em terceira pessoa, mas em momento nenhum a leitura fica confusa, muito pelo contrário, é ótimo saber o que tá acontecendo com aqueles que ele deixou pra trás. Aliás, em muitos momentos senti vontade de abraçar os pais do Mark e a Jessie e pude sentir a preocupação deles em mim. Por outro lado, Mark me provocou diversos sentimentos, ás vezes eu ficava irritada com ele e ás vezes eu queria muito guardar ele dentro de um potinho e proteger haha. A única coisa que me incomodou um pouquinho foi que eu achei o protagonista maduro demais pra idade que ele tinha. Algumas decisões que ele tomou eu jamais conseguiria imaginar uma criança de 12 anos tomando, sabem? Entendo que ele sofre com uma doença séria e isso, provavelmente, o fez amadurecer mais rápido, mas ele continua sendo uma criança, né? Acho que esse foi o único ponto "negativo" na leitura.

"Mesmo a quilômetros de distância, um amigo ainda pode segurar sua mão e estar ao seu lado."
A Mais Pura Verdade fala muito sobre amizade, foi um dos temas que eu mais vi presentes durante a leitura. Mas não tô falando só da amizade entre Jessie e Mark (que é linda também), tô falando, principalmente, da amizade entre Beau e Mark. Beau é um cachorrinho muito leal (qual cachorro não é, né mores?) e me emocionei várias vezes com a lealdade dele. Já aviso: quem tem algum animal de estimação vai se emocionar sem dúvidas.
O livro é bem curtinho e dá pra ler em menos de um fim de semana sem neura, até porque a escrita do autor é simples e isso colabora pra leitura fluir muito rápido. A capa é maravilhosa e a edição tá toda linda! A divisão dos capítulos também tá incrível e marca a distância que falta pro Mark chegar ao Monte Rainier, então dá pra ver que foi tudo pensadinho muito bem. Esse é o primeiro livro do Dan Gemeinhart e olha, o moço tá de parabéns! O final é ótimo e eu adorei o fato de o livro ter um tema pesado mas ter uma narrativa leve, sabem? E por fim, eu recomendo? Sim! Se cê tá querendo ler algo sobre ir além dos seus limites, sobre persistência, amizade e, principalmente, sobre a vida, vale a pena dar uma chance pra essa leitura ;)


VEJA MAIS:
Me acompanhe também nas redes sociais: 

07 julho 2017

6 on 6 (julho) | Favoritos

Gente... dessa vez não deu. Tentei mesmo postar o 6 on 6 certinho no dia 6, mas se eu postasse tudo correndo, a qualidade do post seria menor e de que adianta postar de qualquer jeito e não estar feliz com o resultado? Por isso o post tá saindo um dia depois mesmo, é o que temos pra hoje. Cês perdoam a blogueira que vos fala por esse 6 on 6 que virou um 6 on 7? Perdoam mesmo? Então tá. Agora é a hora que a gente finge que nada aconteceu e que hoje é o dia certo do 6 on 6, ok? HAHA. Então, o tema desse mês é Favoritos, o que significa que o post tá cheio de coisinhas que eu amo. Bora ver?
O que é 6 on 6? É um projeto fotográfico no qual todo dia seis de cada mês, eu e as outras blogueiras que estão participando, devemos postar seis fotos de um determinado tema (cada uma em seu blog).
Qual é o lugar favorito da casa de vocês? O meu é, sem sombra de dúvidas, o meu quarto. Sou apaixonada por ele porque, por mais simples que seja, cada pedacinho dele tem muito a ver comigo e reflete um pouquinho da minha personalidade, afinal, é o lugar que eu passo maior tempo. E claro, não pode faltar o jabá: tem DIY desses quadrinhos aqui no blog, já viu? HAHA

Ouvir música é o meu hobby favorito desde que eu me conheço por gente, então não podia faltar esse tópico por aqui. Eu até queria colocar a minha música favorita no post, mas sabem como é... é complicado DEMAIS escolher uma música só, então escolhi qualquer uma da Ariana Grande, afinal, ela sim é uma das minhas artistas favoritas. 

Preto e rosa. Essas são as minhas cores favoritas, por isso separei alguns objetos com essas duas cores pra representar isso. Vocês que entram aqui no blog todo rosinha nem devem imaginar, mas preto é uma das cores que mais aparece no meu guarda roupa enquanto o rosa, na verdade, aparece bem pouquinho hahaha mas mesmo assim, eu amo a cor!

Os meus livros favoritos não podem faltar, certo? Aqui estão dois livros que me fizeram sofrer pra caramba, mas que ganharam um lugarzinho especial no meu core justamente por isso. Aliás, já fiz resenha do Um dia e do A Culpa É das Estrelas por aqui e em cada uma expliquei o porquê de eu ter amado tanto essas histórias. 

Manas, vocês também viciam em certas estampas? Se a resposta for sim, batam aqui o/\o. Pra ser sincera, eu nunca fui muuuuuito fã de estampas, mas depois que comprei a minha primeira peça listrada eu não parei mais! Então sim, listras são a minha estampa favorita do momento.

E já que falei da minha estampa favorita, por que não mostrar o meu sapato favorito pra vocês, hein? Pensem numa pessoa que ama coturno: sou eu. Confortável, lindo e combina com q-u-a-l-q-u-e-r coisa, sério. Esse da foto eu uso tanto que o coitadinho já tá até gasto, mas por sorte (e muito vício), tenho dois pares iguais hahaha. (P.S. Rezem pra minha mãe não ver essa foto do coturno em cima do lençol branquinho, pelamordedeus)

Ah, não esqueça de dar uma olhada nas fotos das outras participantes:
 E cabô, o que acharam das fotos desse mês, gente? Me contem aí embaixo!

VEJA MAIS:
Me acompanhe também nas redes sociais: 

30 junho 2017

Playlist | Uma dose de autoestima, por favor

Vitória Falcão pelos olhos do Jonathan Wolpert | Edição por: Gabriela Soares
ALÔ MANAAAAS! Como vocês estão? O assunto de hoje é sério: bora aumentar essa autoestima? Não é novidade que somos bombardeadas todos os dias pela mídia com padrões inalcançáveis, que muitas vezes acabam com a nossa saúde mental e jogam a nossa autoestima lá embaixo. Mas por outro lado, existem inúmeros artistas que vêm usando a mídia pra mandar uma mensagem mega positiva por aí e, felizmente, muitos deles são da indústria musical.
A música tem um impacto muito forte na nossa vida, é fato. Eu, por exemplo, tento incluir música em todos os meus momentos e posso confirmar que faz muita diferença. Por essas e outras, separei algumas canções que passam mensagens inspiradoras sobre autoestima e/ou empoderamento feminino e, claro, que contam com muito #GirlPower porque, talvez, seja exatamente isso que você esteja precisando ouvir hoje. Além disso, também separei alguns quotes das músicas logo abaixo da playlist, viu? Então, se você tá necessitando de uma dose de autoconfiança (ou se só quer reafirmar o quanto você é maravilhosa mesmo), cê caiu no post certo ;)


Alguns quotes pra lá de empoderadores:
"Você já caiu antes, você já se machucou antes, você já se levantou antes. Você está pronta para isso." - That's My Girl (Fifth Harmony)
 "Lugar de mulher é onde ela quiser!" - Ela Encanta (Marina Peralta)
"E só pra constar, na minha rima vou lembrar: você é linda do seu jeito, até quando acaba de acordar." - Ela Encanta (Marina Peralta)
"Então erga a cabeça, menina, você ainda vai longe, escute quando eu digo." - Born This Way (Lady Gaga)
"Eu sou linda do meu jeito pois Deus não erra. Eu estou no caminho certo, baby, eu nasci assim." - Born This Way (Lady Gaga)
"Eu tô na luta, sou mulher. Posso ser o que eu quiser." - Tô Na Luta (Karol Conka)
"Você é original. Não pode ser substituído." - Firework (Katy Perry)
"Eu não sou nenhuma rainha da beleza, eu sou bonita do meu jeito" - Who Says (Selena Gomez)
"Eu sou bonita, não importa o que eles digam. Palavras não vão me fazer cair." - Beautiful (Christina Aguilera)
"Um homem não me define. Minha casa não me define. Minha carne não me define. Eu sou o meu próprio lar." - Triste, louca ou má (Francisco, El Hombre)
"Vá em frente e tente me derrubar, eu vou me levantar do chão como um arranha-céu" - Skyscraper (Demi Lovato) 
"A maioria das garotas é inteligente, forte e linda, a maioria das garotas trabalha duro, vai longe. Somos imbatíveis. A maioria luta para vencer todos os dias... Nenhuma é igual." - Most Girls (Hailee Steinfeld)
E por hoje é só, amores! Fazia um tempo que eu não fazia uma playlist (sem ser tag) pra vocês, então espero que tenham gostado. Não esqueçam de me contarem o que acharam das músicas, dos quotes e quais são as suas favoritas!

VEJA MAIS:
TAG | Minha vida em uma playlist aleatória
MÚSICA | 4 artistas nacionais que eu indico
Me acompanhe também nas redes sociais: